Adotar um animal é prova de amor e carinho

Adotar um animal é prova de amor e carinho

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 08/10/2015

Hits: 8

Categoria: edição atual -subcategoria – colunas

Meu animal

Por Ana Julia L. Cagnassi

A Organização Mundial da Saúde estima que só no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães. Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro. Destes, 10% estão abandonados.

~coluna_saude_485x320Segundo a Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa), no período de férias, entre novembro e fevereiro, a quantidade de animais abandonados aumenta em até 70%. Isso porque famílias decidem viajar e abandonam o animal, além de serem abandonados, muitos desses animais não são castrados e acabam se reproduzindo, as fêmeas têm seus filhotes nas ruas precariamente.

Segundo uma reportagem da gazeta online, para cada dez cães abandonados, apenas um consegue um novo lar. No caso de gatos, a situação é ainda pior. De cada 28 gatos, apenas um terá uma segunda chance.

Para cada filhote comprado, um animal morre em um abrigo, é atropelado ou é executado no CCZ – Centro de Controle de Zoonoses. Por incrível que pareça, 30% dos animais abandonados em São Paulo são de raça e foram abandonados por motivos variados.

Se você tem um animal, deve pensar seriamente em castrá-lo, além de prevenir o nascimento de mais animais, você pode aumentar sua expectativa de vida e ainda diminuir os riscos de doenças. De acordo com uma pesquisa realizada em 2007 pela Universidade de São Paulo (USP) em parceria com outras universidades a expectativa de vida de cães e gatos no Brasil é de apenas três anos. Em países desenvolvidos, como Inglaterra, a expectativa chega a 11 anos.

Se você não tem um animal e deseja ter um, você deve considerar a adoção, além de tirar um animal da rua ou de um abrigo, você estará dando um lar e uma família a um bichinho que precisa de cuidados e carinho.

Adotar é um ato de amor e deve ser pensado pela família como um todo. Um animal não é um brinquedo que você pode jogar fora depois, tem sentimentos, passa frio, fome, sede, perigo nas ruas.

Antes de adotar um animal você deve verificar se há recursos financeiros para manter o bichinho. Ele vai precisar de ração, medicamentos e eventuais cuidados veterinários. Se existe alguém que possa ficar com ele durante viagens inesperadas, férias e feriados prolongados; NÃO adote ou compre um animal de raça só porque está na moda, os vira-latas também são ótimas companhias.

Se adotar um filhote, deve lembrar que ele é fofinho e pequenininho agora, mas vai crescer e se você não tem paciência ou tempo para criar e disciplinar um filhote, adote um animal adulto. Não esqueça que todo animal faz xixi e cocô. Verifique quem vai se responsabilizar pela limpeza da caixa de areia do gato ou do local escolhido por seu cão.

Se você algum dia ver alguém abandonando ou maltratando um animal, denuncie à polícia! Manter animais trancados em locais pequenos e anti-higiênicos ou acorrentados, agredir, espancar, envenenar, utilizar animais em apresentações públicas que causem pânico ou estresse; e não submeter o animal a cuidados veterinários caso adoeça ou seja ferido são tipos de maus-tratos que podem ser denunciados.

Praticar maus-tratos contra animais é crime previsto no art. 3º do Decreto Federal 24.645/34 e no Art. 32 da Lei Federal 9.605/98.

Não compre, adote!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *