Caminhão elétrico da JAC Motors entra em operação com entregas urbanas  

Caminhão elétrico da JAC Motors entra em operação com entregas urbanas  

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 22/01/2021

Hits: 2

Com nome de iEV1200T, o caminhão elétrico da JAC Motors entra em operação com entregas urbanas nas empresas PepsiCo e DHL. Com foco totalmente sustentável, 7,5 toneladas de PBT, baixo custo operacional e ampla versatilidade o modelo tem 200 km de autonomia, o que se mostra bastante funcional para distribuição na cidade.

Receba nossas notícias pelo WhasApp, clique aqui e mande “Oi Frete”

Entre no nosso podcast

Acesse os vídeos no You Tube

Leia a Revista Frete Urbano

Segundo a montadora, as primeiras 10 unidades do JAC iEV1200T foram entregues para a PepsiCo, que iniciará uma missão diferenciada: eles servirão de laboratório para as entregas urbanas da companhia na cidade de São Paulo. Fortemente preocupada com redução de emissão de CO2 em suas operações, a PepsiCo não descarta a substituição gradativa de toda a sua frota urbana de caminhões leves, enfatizando o modelo 100% elétrico da JAC como melhor alternativa encontrada para essa “limpeza” em sua logística de entregas.

Caminhão elétrico da JAC Motors entra em operação com entregas urbanas  

“Numa conta rápida, um caminhão movido a diesel emite 500g de CO2 por km rodado, o que se transforma em 20 toneladas de CO2 ao ano por percorrer 40.000 km. Ou 100 ton de CO2 em 5 anos. O JAC iEV1200T? Zero. Ao longo de 30 anos, que é a vida útil média dos caminhões no Brasil, cada caminhão tradicional vendido no mercado brasileiro emitirá 600 ton de CO2. O JAC iEV1200T? Zero.”, explica Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil.

O caminhão urbano 100% elétrico da JAC Motors desponta como solução para empresas que queiram investir objetivamente na sustentabilidade de suas operações: ele será vital para reduzir a média de emissão de CO2 das frotas de veículos comerciais.

O modelo pode ser usado para diversas aplicações, com 200 km de autonomia, obtidos por intermédio de baterias de fosfato de ferro-lítio com 97 kWh de carga máxima. O JAC iEV1200T possui 177 cv de potência e 1200 Nm (122,4 kgfm) de torque, o que garante agilidade no trânsito urbano e facilidade de manuseio (não tem câmbio), perfazendo um custo por km rodado cinco vezes menor que um caminhão movido a diesel equivalente.

Equipado com sistema de ação regenerativa chamado i-Pedal, o sistema de propulsão do JAC iEV1200T aproveita as desacelerações e recarrega as baterias – o motor deixa de consumir energia e se torna momentaneamente um “gerador”. Resultado: se o motorista for cuidadoso nas acelerações e não usar o ar-condicionado, o iEV1200T entregará uma autonomia superior aos 250 km.

Rodando nessas circunstâncias, ele vai propiciar uma impensável economia no custo por km rodado. Como o preço médio do kWh é de R$ 0,55 nos mais diversos Estados brasileiros, o iEV1200T gasta R$ 0,26 por km rodado, o que transforma o caminhão 100% elétrico da JAC no veículo de transporte urbano de carga com o menor custo de operação de todo o mercado brasileiro. Ele é 5 vezes mais barato que os similares movidos a diesel.

Além disso, a ausência de diversos componentes necessários no plano de manutenção de veículos movidos a diesel reduz absurdamente as despesas no pós-venda. “Ele é até 6 vezes mais barato”, destaca Habib, ressaltando que o iEV1200T não possui correias, bicos injetores, bomba de injeção, bomba d´água, filtros, óleo de motor, embreagem, radiador, catalisador, aditivos à base de ureia etc.

Outra companhia que tem franqueado iniciativa para melhorar o meio ambiente nas grandes cidades é a DHL, de origem alemã. Trata-se da maior empresa de logística do mundo, e que acaba de receber 1 unidade do JAC iEV1200T para testes. Cada vez mais consciente de que precisa investir na sustentabilidade em toda a sua cadeia, a gigante não descarta a compra de novas unidades após a análise de performance e custo operacional do modelo da JAC Motors, de olho no desejo de seus clientes de diminuírem a emissão de CO2 na sua cadeia de logística, que se traduz em uma necessidade mundial com uma pressão cada vez maior de governos, consumidores e acionistas.