Como evitar as interrupções nas movimentações de cargas

Como evitar as interrupções nas movimentações de cargas

Posted by: Flávia Gomes
Em: 04/12/2019

Especialista da empresa AT&M dá dicas de como evitar as interrupções nas movimentações de cargas. Segundo a empresa, cerca de R$5,9 trilhões foram registrados em movimentação de cargas em 2018, sendo que em 2017 tivemos o valor de R$4,2 trilhões em cargas movimentadas, ou seja, um aumento de 40% no período, segundo dados da AT&M, empresa líder no processo de averbação para o transporte de cargas. Vagner Toledo, CEO da AT&M, afirma que para até o final de 2019 existem expectativas para o aumento da movimentação de cargas, visto que o mercado já possui bons indicadores em relação ao consumo da população.

Para que um caminhão seja liberado de um centro de distribuição cumprindo todas as obrigações fiscais, além do seguro obrigatório da carga contra roubo e furto, a transportadora precisa ter uma estrutura tecnológica e fornecedores que ofereçam suportes para que a logística não seja interrompida.

Evite interrupções na liberação dos caminhões

Todas as movimentações de cargas precisam ser “averbadas”, conforme resolução 247 (SUSEP) que determina  a contratação do seguro de responsabilidade civil (RCTR-C) e  a averbação de cada embarque antes do início da viagem; Normativa ANTT que torna  obrigatório informar o número de averbação dos CT-es para a emissão do Manifesto Eletrônico de Cargas 3.0. Na ocorrência de falhas e interrupções dos sistemas, caminhões podem ser proibidos de trafegar pelos órgãos fiscalizadores, e a carga não assegurada terá recusa no processo de sinistro, além de ser proibida de trafegar pelos órgãos fiscalizadores, ou seja, a mercadoria não chegará no ponto de venda.

Portanto, para que as transportadoras e embarcadores realizem o seu processo de averbação eletrônica sem imprevistos, é preciso contar com um Suporte 24 horas e o Plano de Contingência (com suportes alternativos), em caso de falhas de seus próprios sistemas, afirma Vagner Toledo.

O que é um Plano de Contingência?

Todos os manuais da SEFAZ e demais autarquias possuem um plano de contingência com orientações e ações em caso de possíveis problemas, na averbação isso não é diferente. Transportadores ou embarcadores devem possuir um acordo com os seus fornecedores, para que sempre disponibilizem um plano B como contingência para a realização do processo de averbação eletrônica da carga. Exemplos que podem auxiliar:

– Possuir dois links de internet, com operadoras distintas (caso o ponto principal tenha problemas é possível acionar o outro);

– Suporte 24 horas (em caso de qualquer necessidade ter um pronto atendimento);

– Empresa que já possui plano de contingência pronto;

– Transportadoras 100 mil CT-es por dia

Uma grande transportadora que emite cerca de 100 mil CT-es por dia teve uma paralisação durante a madrugada em seu sistema de emissão. Entretanto, a saída de caminhões não poderia ser interrompida para que toda a logística não fosse prejudicada.  Neste caso, ao contratar os serviços de averbação eletrônica, é preciso contar com o auxílio do suporte 24 horas para realizar manualmente o processo de averbação eletrônica em contingência, para que as cargas sejam liberadas ao seu destino, sem atrasos. Sem esse auxílio, as mercadorias não poderiam ser liberadas e não estariam de acordo com a apólice do seguro e outras exigências fiscais.