Especialista orienta que amortecedores revisados garantem a segurança

Especialista orienta que amortecedores revisados garantem a segurança

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 07/08/2020

Responsável por controlar a movimentação da suspensão, especialista orienta que amortecedores revisados garantem a segurança do veículo e seus ocupantes. Segundo a fabricante Monroe, o item merece atenção especial para que cumpra a sua função corretamente, durante o trajeto de um veículo.

Receba nossas notícias pelo WhasApp, clique aqui e mande “Oi Frete”

Entre no nosso podcast

Amortecedores recondicionados

A revisão periódica, seguindo a orientação da montadora, descrita no manual do veículo, é a primeira recomendação. Além disso, quando o motorista notar problemas de dirigibilidade, ruído, solavanco, balanço excessivo ou falta de contato dos pneus com o solo são sinais de que é o momento de realizar uma checagem da suspensão.

“A Monroe recomenda uma verificação a cada 10 mil quilômetros para garantir o bom funcionamento do sistema de suspensão. É importante lembrar que ao rodar com o componente com desgaste excessivo, o veículo fica mais suscetível a acidentes graves, colocando os ocupantes do carro em risco”, explica Juliano Caretta, Supervisor de Treinamento Técnico da DRiV.

Especialista orienta que amortecedores revisados garantem a segurança: Desgaste

Os amortecedores, quando danificados, podem interferir em diversos aspectos do veículo. Por exemplo, a capacidade de frenagem pode aumentar consideravelmente e exigir até 2,5 metros a mais de distância para frear a uma velocidade de 80 km/h. O risco de aquaplanagem, em pista molhada, também aumenta. Outro aspecto é a interferência no conforto do motorista e passageiros, uma vez que o carro sofre mais trepidações na pista.

O balanço excessivo causado pelos componentes desgastados também produz oscilações no feixe de luz dos faróis, podendo ofuscar a visão dos condutores que trafegam em sentido oposto.

A bagagem é outro ponto de atenção. Ao viajar, é comum colocar todas as malas e passageiros no veículo, sem atentar-se ao limite de carga do automóvel. Ultrapassar o limite, determinado no manual da montadora, compromete a dirigibilidade e o conforto, também colocando todos os ocupantes em perigo.