Fábrica mineira da CNH Industrial recebe o selo WCM Prata

Fábrica mineira da CNH Industrial recebe o selo WCM Prata

Posted by: Flávia Gomes
Em: 09/10/2019

Localizada na cidade de Sete Lagoas, a fábrica mineira da CNH Industrial recebe o selo WCM Prata. O nível prata no programa World Class Manufacturing (WCM) – Manufatura de Classe Mundial representa uma importante conquista para a planta. A empresa afirma que essa certificação é uma prova do sucesso do programa da empresa, que força de trabalho diversificada. A fábrica mineira também conquistou a meta de aterro zero, o que significa que a planta faz a reciclagem de 100% dos seus resíduos.

De acordo com informações da CNH Industrial, o World Class Manufacturing é um dos mais elevados padrões da indústria de fabricação global para o gerenciamento integrado de fábricas e processos de produção. É um sistema estruturado em pilares baseado na melhoria contínua, projetado para eliminar desperdícios e perdas do processo de produção, identificando objetivos como zero lesões, zero defeitos, zero avarias e zero desperdício. Para certificar melhorias, um sistema de auditorias periódicas de terceiros avalia todos os pilares do WCM, formando uma pontuação geral para cada planta que é a base para três níveis de conquista: Bronze, Prata e Ouro. Quanto melhor a classificação do WCM mais qualificada e sustentável a fábrica é, a partir da avaliação desses pilares.

A fábrica de Sete Lagoas (MG) foi inaugurada em 1997 e hoje fabrica os modelos das linhas Daily, Tector, Hi-Road e Hi-Way para a marca IVECO, bem como chassis de ônibus e o Daily Minibus da IVECO BUS. A fábrica também abriga um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de última geração, que foi o primeiro aberto pela IVECO fora da Europa. Com cerca de 2,3 milhões de metros quadrados, o complexo industrial possui cerca de 1.500 funcionários e instalação de testes, a primeira do setor a ser construída na América do Sul, com uma estrutura completa para testar toda a gama de veículos comerciais e de defesa.

A planta de Sete Lagoas fez melhorias nas áreas de Manutenção Profissional e Motivação dos Operadores, levando à designação do selo WCM Prata.

Meta de aterro zero: mais uma conquista da planta de Sete Lagoas

A fábrica de Sete Lagoas também atingiu a meta de aterro zero: 100% dos seus resíduos da planta são reciclados. A meta de aterro zero também é fundamentada com base no WCM, que busca zero perdas, e com base na metodologia da Pirâmide de 5R – recusa do resíduo (logística reversa), redução, reaproveitamento, reciclagem e recuperação.

Fábricas competitivas

Das 64 fábricas da CNH Industrial no mundo, uma já levou o Ouro (em Madri, Espanha) e 15 têm Prata. No Brasil, além de Sete Lagoas, as plantas de Curitiba (PR), Contagem (MG), Sorocaba (SP) são Prata.

A unidade de Sete Lagoas também é certificada pelo ISO 14001:2015 abrangendo o escopo de Montagem de motores e conjuntos moto propulsores para caminhões, veículos comerciais, agrícolas e de construção. Produção de veículos comerciais para o transporte de carga e de passageiros, veículos de defesa, bem como peças e componentes.

Reciclagem na CNH Industrial

A empresa afirma que a CNH Industrial na América do Sul é a que tem maior índice de reciclagem e fechou 2018 com 98% de todos os resíduos reciclados. A média mundial da organização é de 91,7%.

Aterro Zero da CNH Industrial Brasil

A legislação ambiental determina que o resíduo industrial seja destinado a aterros licenciados. Apesar de ter o tratamento controlado, sua vida útil é temporária. Dessa forma, a CNH Industrial entende que todo o seu material pode ser transformado e por isso passou a enviar o mínimo de resíduo para esses locais.  Gradualmente a empresa foi reduzindo esse volume até alcançar o chamado Aterro Zero, que é a eliminação completa do envio de resíduos para aterros sanitários.

Fábrica de Contagem (MG) – Meta alcançada em 2019

Fábrica de Piracicaba (SP) – Meta alcançada em 2018

Fábrica de Sete Lagoas (MG) – Meta alcançada em 2019

Fábrica de Sorocaba (SP) – Meta alcançada em 2019

Fábrica de Curitiba (PR) – Apenas 0,5% dos resíduos são destinados a aterros. Isso porque a legislação ambiental do estado do Paraná estabelece que resíduo sanitário tem que ser destinado para aterro Industrial.