Manutenção do câmbio automático evita desgastes no sistema  

Manutenção do câmbio automático evita desgastes no sistema  

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 13/07/2021

Hits: 24

De acordo com especialistas da Valvoline, a manutenção do câmbio automático evita desgastes no sistema. Cada vez mais utilizado, a transmissão automática já faz parte de metade dos veículos produzidos no Brasil, segundo dados da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

De acordo com a engenharia da marca, situações diferentes, como ladeiras, subida, reboque e trafegar na lama e área alagada, exigem o acionamento da alavanca na posição correta do câmbio automático para evitar desgaste dos componentes do sistema.

Entre no nosso podcast

Acesse os vídeos no You Tube

Leia a Revista Frete Urbano

Para manter o sistema do câmbio automático em boas condições, a Valvoline, que possui linha completa de fluidos para transmissão automática, destaca algumas dicas importantes sobre como utilizar as posições das alavancas em diferentes situações.

Todo câmbio automático possui, no mínimo, quatro posições básicas: P, R, N e D. A letra P, de Parking, deve ser engatada quando o veículo estiver estacionado antes de ser desligado e com o freio de estacionamento acionado. Esta posição despressuriza o sistema e provoca o travamento das rodas. A letra R é a posição da marcha ré e a letra D (Drive) é para dirigir o veículo.

Já a letra N significa Neutro e exerce o papel do ponto morto, devendo ser usada antes de estacionar como é feito com o câmbio mecânico ao deixá-lo no ponto morto nessa situação. “Assim, o motorista evita forçar os dentes das engrenagens da transmissão, pois, ao mudar diretamente para o P (Parking), o câmbio sofre um tranco, assim como acontece ao puxar o freio de mão com o carro engatado. A posição N tem exatamente a mesma função do ponto morto para baixar a aceleração do motor e deve ser usada em qualquer lugar antes de parar o veículo, principalmente em ladeiras”, afirma Layla Silva Rosa, especialista em produtos da Valvoline. Na hora de sair com o carro estacionado, basta apenas colocar no D.

Layla lembra também que a letra N também deve ser acionada quando houver necessidade de rebocar o carro para colocá-lo na plataforma do guincho e para movimentar o veículo sem ligá-lo em situações emergenciais por um pequeno trajeto que pode ultrapassar de 3 km a 4 km no máximo. Durante o transporte, a alavanca precisar estar no P.

Algumas transmissões trazem outras letras, como L, de Low, indicada para subidas acentuadas e descidas de serras como freio motor, funciona para reduzir a velocidade do carro. Pode ser usada também para trafegar em locais com lama e alagados. Alguns câmbios possuem as posições como 2 e 3 que são justamente para reduzir a aceleração também em descida de serra e em declives acentuados. Jamais deve ser usada a posição N pensando em redução de consumo em descidas, além de não economizar combustível é arriscado, pois o veículo fica se movimentando como se estivesse em ponto morto.

Como há vários tipos de câmbios automáticos, além de automatizados e CVT, é muito importante consultar o manual do fabricante do veículo para tirar dúvidas sobre as funções do câmbio, bem como a sua manutenção e o intervalo de troca do fluido lubrificante que varia muito de acordo com a marca e modelo do veículo.

As revisões periódicas são a melhor forma de manter o sistema de transmissão em boas condições para verificar o nível do fluido lubrificante e se há vazamento no sistema.