Nova picape da Chevrolet será produzida na fábrica de SCS

Nova picape da Chevrolet será produzida na fábrica de SCS

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 13/05/2021

A General Motors anunciou que uma nova picape da Chevrolet será produzida na fábrica de São Caetano do Sul. A proposta é que o novo modelo venha para complementar a linha de picapes da marca.

Segundo a divulgação, o produto é uma das novidades do atual ciclo de investimento da empresa a ser aplicado até meados da década no Estado de São Paulo. São R$ 10 bilhões para a renovação do portfólio e para o desenvolvimento de novas tecnologias.

Entre no nosso podcast

Acesse os vídeos no You Tube

Leia a Revista Frete Urbano

“O modelo chegará para complementar a linha de picapes Chevrolet, além disso, vai estrear um conceito completamente inovador para a marca no segmento de veículos utilitários”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

A picape está neste momento em fase de desenvolvimento e será o próximo integrante da nova família de veículos globais da Chevrolet, já composta pelas atuais gerações de Onix, Onix Plus e Tracker – todos referência em suas respectivas categorias.

Um dos objetivos da GM com o futuro veículo é o de ampliar a presença da marca Chevrolet no próspero segmento de picapes, contribuindo ainda para o fortalecimento de outros produtos estratégicos para a empresa no mercado, como a S10.

Fábrica será preparada em etapas

Para receber o futuro modelo da Chevrolet, a linha de montagem da fábrica de São Caetano do Sul será preparada em várias etapas, no intuito de minimizar os impactos na produtividade do complexo. A primeira fase está prevista para iniciar logo nas próximas semanas.

Mesmo tendo alcançado elevado nível tecnológico dentro do conceito da indústria 4.0, a fábrica de São Caetano do Sul vai receber ferramentais específicos, que precisarão ser instalados e devidamente implementados para iniciar a montagem do veículo inédito. Está prevista ainda uma completa readequação no fluxo fabril do complexo, além da capacitação dos empregados.

“Adicionar um produto totalmente novo numa linha de montagem ativa é sempre uma jornada complexa, principalmente diante dos desafios tecnológicos que o projeto impõe. Até por isso a preparação da fábrica será executada em diversos estágios, que levarão meses cada um deles”, calcula Luiz Carlos Peres, vice-presidente de Manufatura da GM América do Sul.

Parte da produção do novo modelo será exportada para mercados estratégicos da GM na região.