Coluna de olho na saúde:  Lentes de contato dental

Coluna de olho na saúde:  Lentes de contato dental

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 19/06/2018
A coluna De Olho na Saúde é escrita por Renato Albieri, especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial.

A preocupação com o sorriso perfeito e a estética dentária nunca esteve tão em alta como nos dias de hoje. As redes sociais fizeram com que captar e compartilhar momentos e sorrisos com a rapidez da internet se tornasse algo corriqueiro e imediato.

Artistas de novelas e personalidades da mídia em geral são coadjuvantes dessa imagem e cultura dos dentes saudáveis. É uma mudança que reforçou em nosso dia a dia a preocupação com o que podemos chamar de qualidade do sorriso, questão diretamente ligada à saúde bucal.

Atualmente, a busca pelo sorriso perfeito conta com aliados importantes no consultório dentário. Entre esses recursos, estão as “lentes de contato dental”, expressão popular para um artifício protético não tão recente, cujo nome técnico correto é “laminados cerâmicos ultrafinos”.

Eles são preparados e cimentados sobre os dentes do paciente, um a um. Falamos de lâminas que têm entre 0,2 e 0,5 milímetros de espessura e que, por serem tão finas, são comparadas às lentes de contato destinadas aos olhos.

Pacientes com desarmonias suaves na forma e na cor dos dentes são as mais indicadas a recorrer às lentes de contato dental. O mais comum é utilizá-las para corrigir os dentes anteriores. Após um planejamento criterioso, elas podem entrar em cena para situações como:

  • Fechamento de espaços (os diastemas);
  • Dentes com restaurações (mais de uma) onde alteram a harmonia da cor dentária.
  • Aumento do comprimento dos dentes (alongamento);
  • Aumento de volume (largura);
  • Dentes desgastados;
  • Dentes lascados ou quebrados;
  • Alterações e correções suaves de cor.

 

As “lentes” não são indicadas para pessoas com alterações de coloração acentuadas, dentes com restaurações antigas ou que tenham o hábito de ranger os dentes (bruxismo), entre outras circunstâncias.

Pacientes com distúrbio de ansiedade, em que manifesta hábito de apertamento dentário, roer unhas, morder alimentos ou objetos duros e consumir excessivamente produtos capazes de provocar manchas, como café e cigarro. Nesses casos”lentes” são contra-indicadas e o dentista poderá definir outra solução estética.

A nova geração de facetas tem uma boa durabilidade, mas os cuidados do indivíduo que irá conviver com elas são imprescindíveis. A duração está diretamente ligada à manutenção da higiene oral, com escovação três vezes ao dia, uso de fio dental e visitas periódicas ao cirurgião-dentista.

As “lentes”, por se tratarem de recurso estético de difícil realização, exigem do profissional um preparo delicado do dente a ser tratado, além de um estudo prévio do caso através de radiografias panorâmicas e moldagem dos arcos dentários. Tem preço médio cobrado por cada dente tratado variando de R$1.500,00 à R$2.300,00 dependendo do profissional que for realizar o tratamento.

Para saber se você é um candidato para colocar as lentes de contato dentária, procure um cirurgião dentista habilitado. Ele irá avaliar as condições dos seus dentes e dizer se você é ou não um candidato para reabilitação com as “lentes” e fazê-lo sorrir sem medo de mostrar os dentes.