Correção ortodôntica

Correção ortodôntica

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 12/09/2016

Hits: 20

A coluna De Olho na Saúde é escrita por Renato Albieri, especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial.
A coluna De Olho na Saúde é escrita por Renato Albieri, especialista em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial.

Tratamento ou correção ortodôntica é um procedimento realizado pelo ortodontista, dentista especialista que estuda o crescimento e desenvolvimento dos ossos da face, bem como o desenvolvimento das dentições decíduas (de leite), mistas e permanentes e seus desvios, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões.

Na maioria das vezes é indolor. Em alguns casos pode se verificar sensibilidade, principalmente, na fase de instalação do aparelho, pois são responsáveis por traumas gengivais ou aftas ocasionadas pelos brakets nos lábios e mucosa.

A época mais oportuna para se procurar um ortodontista é no começo da troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, ou seja, no início da dentição mista. Nessa fase inicia-se o tratamento com condutas desde as mais simples, não menos importante, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, às correções de desarranjos maxilares mais complexos.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico. Os pacientes adultos devem ser avaliados e cuidados especiais quanto à higiene e controle de placa bacteriana deverão ser tomados, assim como controle periodontal periódico de raspagem e remoção de tártaro. Importante também a atenção à pacientes portadores de hábitos parafuncionais como bruxismo ou apertamento dentário. Seguindo esses cuidados não há limites de idade para pacientes se tratarem.

O aparelho fixo usado na dentição mista e permanente é composto de brakets (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e anéis, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária.

Permitem maior movimentação dos dentes no arco dentário e por estar colados aos dentes independem da colaboração do paciente.
Já os aparelhos removíveis, usados na dentição mista e descídua (de leite) são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista sendo assim, dependem da colaboração do paciente. Esses aparelhos podem ser ortodônticos, responsáveis por pequenas movimentações dentárias ou ortopédicos utilizados nas correções de desarranjos esqueléticos (ósseos).

Para aqueles que se preocupam com a aparência, hoje em dia existem aparelhos fixos estéticos como os de cerâmica ou porcelana que não se pigmentam e se confundem com a coloração do dente, sendo muito discretos. Há também aparelhos que realizam correções sem a utilização de brakets. É feita através da troca de um conjunto de placas invisíveis confeccionadas em cima do molde da mordida onde se tem o planejamento do início ao fim do tratamento. Este último apresenta certa desvantagem pelo custo, bem maior que os realizados de forma tradicional.

É difícil prever o tempo de um tratamento ortodôntico, pois este depende de vários fatores, como respostas biológicas individuais, tipo de má oclusão, tipo de aparelho, técnica utilizada e colaboração do paciente. Falta de espaço e constituição óssea também são fatores importantes para se estimar o tempo de tratamento.

Quando se faz um bom planejamento e executado pelo dentista especialista em ortodontia, não existem riscos maiores ao paciente, desde que este siga as orientações, cuidados e retornos para as manutenções. Cuidados especiais deverão ser tomados principalmente no aspecto de higiene bucal, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou, mesmo, cáries dentárias.

Além dos fatores genéticos, outros fatores estão diretamente relacionados aos desarranjos ortodônticos, como a respiração bucal, sucção prolongada de dedo ou chupeta, deglutição atípica e anomalias dentais.

Em muitos casos, a extração de dentes permanentes se faz necessária, principalmente naqueles em que há falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios serrados, sem esforço muscular e perfeita harmonia dentária. Quando bem indicadas, as extrações não trazem prejuízo algum ao paciente.