De olho na saúde: Cuidado com as varizes

De olho na saúde: Cuidado com as varizes

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 27/08/2018

Hits: 26

A coluna De olho na saúde é escrita por Thaís Rizzatt, médica anestesiologista
A coluna De olho na saúde é escrita por Thaís Rizzatt, médica anestesiologista

Varizes são as veias que se dilatam, deixando assim de serem retas, passando a tortuosas e salientes. De uma maneira mais simples podemos dizer que elas são as veias visíveis.

Problema muito comum, a dilatação das veias das pernas e dos pés atinge 70% das pessoas até os 70 anos, além de prejuízos estéticos, pode causar dor, desconforto e inchaço. Além das varizes também podemos ver os vasinhos, estes são mais superficiais e tem 1 mm de diâmetro, enquanto as veias tem 3mm. Ambos tem causas e tratamentos similares.

A principal causa é a predisposição familiar, seguida pelo sexo feminino, uma média de 2,5 a 3 casos em mulheres para cada homem, tal fato se deve aos hormônios femininos que enfraquecem a parede das veias, deixando assim os vasos mais fracos. Por isso pacientes que fazem reposição hormonal ou usam anticoncepcionais hormonais tendem a ter a doença mais precocemente. As alterações hormonais durante a  gestação também podem influenciar no aparecimento ou agravamento das varizes, por isso quanto mais gestações, maior risco.

Outro fator de risco que não podemos deixar de citar  é a idade. O colágeno das veias diminui com a idade, facilitando assim a sua dilatação.

Existem também fatores de risco que podem ser evitados como permanecer por longos períodos na mesma posição, seja de pé ou sentado, o importante é estar com as pernas em movimento, independente da posição, por isso é de extrema importância para melhorar a circulação dos membros inferiores, a cada 1 ou 2 horas, movimentar as pernas mesmo que sentado, um exercício bem simples e de extrema valia, é levantar e abaixar o pé, como se estivesse acelerando um carro, por 5 vezes a cada 30 minutos; obesidade; sedentarismo; obstipação intestinal; calçado impróprio, tanto o salto muito alto quanto a ausência de salto, o ideal  é um salto bem pequeno, para a perna ficar confortável.

Os vasinhos podem ser  tratados com aplicação de substâncias que, quando injetadas na veia, causam a sua inflamação, e depois são absorvidas pelo organismo. Outra opção é o laser, onde a sua luz esquenta o sangue da veia, para queimar o vaso. Ambos causam o mesmo estimulo doloroso.

O tratamento mais comum das varizes é a cirurgia para retirada das mesmas, este é o método com melhor custo benefício. Existe a opção de aplicação de espumas, porém existe o risco de causar manchas na pele, o mesmo risco se dá para o laser. Outra forma de tratamento é por radiofrequência, que queima a veia por dentro e pode diminuir a extensão ou até mesmo eliminar todo o vaso comprometido.

Medicação não trata as varizes, apenas são indicadas em alguns casos, para melhorar os sintomas como, inchaço, dor e câimbra. Os remédios podem ser tópicos ou via oral.

As varizes mais simples e fáceis de serem tratadas são os vasinhos. Com a complicação da situação, pode haver inchaço das pernas e pés, dor e desconforto. Com o passar do tempo, pode aparecer manchas na pele, dermatite ocre, presentes entre 2% e 3% dos pacientes.

Em seguida, a forma mais grave de varizes é quando surgem úlceras, que são feridas na pele. Comum em pessoas de idade mais avançada, são situações extremamente dolorosas e com alto risco de infecção.

Por tudo isso a prevenção é essencial, devemos ter uma vida saudável para prevenir os vasinhos e varizes. Evitando excesso de peso, alimentação balanceada e boa hidratação, para o intestino funcionar regularmente,   praticar exercícios aeróbicos com frequência, evitar exercícios de explosão como musculação e levantamento de peso. Além do uso de meias elásticas de compressão graduada, que fazem pressão nos pés e tornozelos auxiliando o fluxo sangüíneo.