Distribuição: pequenos notáveis furgões

Distribuição: pequenos notáveis furgões

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 02/05/2017

Os veículos urbanos de carga começam com eles, furgões pequenos que têm basicamente dois bancos na frente e um belo compartimento de carga, e o melhor, podem servir para qualquer negócio

 Texto: Carolina Vilanova  | Fotos: Divulgação

irigir um automóvel e transportar a sua carga. Circular livremente pelas ruas das cidades grandes, sem problemas de tamanho e nem de habilitação. Se locomover com agilidade e estacionar com facilidade para fazer a sua entrega. Parece até um sonho, não é? Não. Isso é possível sim, dependendo do tamanho da sua carga, é claro, os furgões pequenos são ideais para a tarefa.

O segmento de VUCs (veículo de carga urbano) começam com eles, e no nosso mercado temos opções de várias marcas e sabores, para aplicações variadas. Quer mais uma vantagem? Custo de manutenção igual ao de um automóvel, muitas vezes com preços fixos, o que resulta numa ótima relação custo/benefício.

Fizemos a relação dos mais populares furgões pequenos do mercado, a Fiat tem dois modelos, o Fiorino e o Doblò; a Peugeot tem o Partner, a Renault oferta o Kangoo e a Mercedes-Benz aparece com o Vito, o único que não é derivado de um automóvel. Todos eles podem ser conduzidos com habilitação categoria B.

Dados da Fenabrave (Federação Nacional dos Distribuidores de Veículos) ranqueou os mais vendidos em 2016, e o líder foi o Fiat Fiorino, seguido pelo Renault Kangoo. Em terceiro lugar, o outro modelo da Fiat, o Doblò Cargo e na quarta posição o Peugeot Partner.

Fiat Doblò Cargo

Vamos começar pela posição de dirigir, alta e bastante confortável, o modelo tem bastante espaço interno, o que pode acomodar alguns pertences. Um carro que nasceu para ser familiar, então, tem que ser robusto. O vidro da porta dianteira é bastante amplo, o que facilita, contando que o restante do carro é fechado. Além das portas traseiras que se abrem em duas, temos as laterais corrediças que ajudam na hora de carregar o veículo.

Doblo 1

Podemos incluir no Doblò alguns itens de segurança e conforto que vêm do restante da linha, como o sensor de estacionamento. Em relação aos motores, o Cargo pode vir com o 1.4, que chega a 86 cv e o 1.8, capaz de atingir os 132 cv de potência, ambos abastecidos com etanol. O câmbio é manual de cinco marchas. O motor 1.8 naturalmente é menos econômico que o 1.4.

Doblo 4

Tem até um visual mais esportivo por conta dos faróis de máscara negra, que foram adotados na linha em 2016. A capacidade de carga do modelo chega a 620 kg. Uma vantagem do modelo é o custo da manutenção e a facilidade, afinal, a rede Fiat é bastante ampla.

Fiat Fiorino

Esse é um velho de guerra, melhor dizendo, velho conhecido, mas novo de visual e de equipamentos. Na linha 2017 a Fiat oferta o modelo em duas versões: 1.4 Evo Flex e a Hard Working, que vem com mais equipamentos.

Importante citar que dirigir um Fiorino é como guiar um Uno, ou seja, fácil e versátil. Depois da reestilização, justamente para ficar com a cara do Novo Uno, parece maior do que realmente é. Por dentro, um habitáculo funcional, que não é tão amplo quanto o Doblò, mas que é agradável e tem os comandos e porta-objetos práticos e acessíveis.

fiorino

A versão mais básica já vem com brake light, e todo o restante pode ser adicionado como adicional: direção hidráulica, volante com regulagem de altura, predisposição para rádio, etc. A Hard Working está mais completa, direção hidráulica, computador de Bordo, travas elétricas, ar-condicionado, etc. O sensor de estacionamento é opcional.

Ambas as versões são equipadas com motor 1.4 Evo Flex, que é razoavelmente econômico, e alcanças 88 cv de potência quando abastecido com etanol e 85cv com uso de gasolina. É bastante ágil e tem bom desempenho na estrada e em subidas.

Fiorino 1 (5)

O proprietário de um Fiorino não precisa se preocupar com o pós-vendas, pois a Fiat mantém uma rede treinada por todo o Brasil, com revisões acessíveis e peças de reposição rápidas.

Peugeot Partner

O furgão da Peugeot tem ótima dirigibilidade, tem um bom espaço dentro da cabine e diversos porta-trecos, oferecendo conforto e ergonomia para o motorista e o ajudante.

O ar-condicionado, direção hidráulica com ajuste de altura e regulagem de altura do facho dos faróis são de série. Duas portas traseiras e uma lateral corrediça, com dispositivo de trava quando aberta, ajudam na carga e descarga. Segundo a Peugeot, o comportamento de carga tem capacidade de comportar um pallet direto da empilhadeira.

Peugeot partner 1

A marca desenhou o compartimento de carga para comportar diferentes materiais, tem 1,25 m de altura, 1,16 m de largura e 1,7 m de comprimento, com capacidade volumétrica de 3.000 litros. Ganchos de amarração foram distribuídos em pontos estratégicos, ajudando no transporte.

Peugeot partner 2

A Partner vem equipada com motor 1.6 Flex, que pode gerar 113 cv de potência quando abastecido com etanol. O câmbio é manual de cinco marchas, bastante macios e com engates precisos. Com esse conjunto, o modelo vai bem tanto na cidade quanto na estrada, tem boas retomadas e facilidade ao estacionar.

Renault Kangoo

Um veículo que tem DNA de utilitário, já nasceu para ser um furgão. Robusto, tem as portas traseiras assimétricas com amplo ângulo de abertura 180º, mais a porta lateral corrediça. A capacidade de carga é de 800 kg.

Um modelo que foi feito para carregar qualquer coisa, e é muitas vezes transformado em isotérmico e em ambulâncias para simples remoção. É bem vendido no Brasil, muito pela mecânica conhecida e durável da marca.

Novo Renault Kangoo. Curitiba, 26/02/2014./ Foto: Rodolfo BUHRER / La Imagem.
Novo Renault Kangoo. Curitiba, 26/02/2014./ Foto: Rodolfo BUHRER / La Imagem.

Por fora, o visual já segue a identidade mais moderna da marca, e internamente, o acabamento é simples, mas resistentes. O modelo é equipado com o motor 1.6 16V Hi-Flex, que entrega potência de 98,3 cv com etanol e de 95 cv com uso de gasolina, sempre a 5.000 rpm. O câmbio é mecânico de cinco velocidades, com direção hidráulica como opcional.

Um aspecto legal do Kangoo é a possibilidade de ser atendido exclusivamente por ser frotista, por meio do programa “Renault Pro+”, que além de dar vantagens em relação a compra e venda, traz os serviços também personalizados, e não precisa ser pessoa jurídica não.

Novo Renault Kangoo. Curitiba, 26/02/2014./ Foto: Rodolfo BUHRER / La Imagem.

A marca coloca também à disposição do proprietário um serviço 24h de assistência técnica, podendo até realizar pequenos reparos no local.

Mercedes Benz Vito 111 CDI

Destoando um pouco desse grupo de pequenos, o furgão Vito é uma opção ótima para os negócios de cargas. Está mais para automóvel do que para caminhão, tem posição ótima ao dirigir. Na cabine, os comandos são de fácil acesso e a ergonomia para o motorista e ocupantes também é muito boa.

Furgao-vito

A marca indica o modelo para transportadores e autônomos, e também para pequenos empreendedores. É versátil, e não é muito grande para estacionar, apesar de faltar um sensor de estacionamento, Suas medidas são 5.140 mm de comprimento, 2.249 mm de largura (incluindo retrovisores), 3.200 mm de distância entre eixos e altura de 1.910 mm de altura.

Furgao-vito 2

Mesmo compacto por fora, o furgão Vito é grande por dentro, com volume de carga de 6 m³ e carga útil de 1225 kg. Sua altura interna é de 1.392 mm e o comprimento da área de carga chega a 2.831 mm. O PBT é de 3.050 kg.

O furgão Vito 111 CDI vem com o motor turbo diesel OM 622 LA de 4 cilindros, que oferece 114 cv de potência. É forte nas subidas e anda muito bem na estrada. O câmbio é de seis marchas e a direção é elétrica de série.