Financiar ainda é viável?

Financiar ainda é viável?

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 07/11/2015

Hits: 9

A Coluna Economia é escrita por Alberto Savioli, economista com pós graduação em gestão pela USP

O mercado de financiamento passa por um momento delicado, onde as incertezas econômicas, além de causar dificuldades na aprovação, acarretaram um aumento nas taxas de juros. A seguir, listamos algumas modalidades de financiamento para veículos comerciais disponíveis no mercado e o que é necessário para poder contrata-las.

–  Modalidades de financiamento:

FINAME- Linha de crédito do BNDS, que é ofertada por algumas instituições financeiras, que por possuir taxa de juros mais baixa do que as demais, suas regras de crédito são mais rígidas, somente para produtos novos, produzidos no País e credenciados no BNDS. Os bens devem ainda apresentar índice de nacionalização de no mínimo 60%.

CDC- Crédito Direto ao Consumidor, esta modalidade de financiamento é a mais comum, no mercado, no qual o proponente deverá atender as exigências de crédito da instituição financeira.

Leasing- Também conhecida como aluguel, pois o veículo ficará em nome da instituição financeira e não há a incidência de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), nesta operação, esta modalidade é destinada a empresas e existem dificuldades na quitação antecipada deste produto.

O que precisa para financiar

Seja qual for o tipo de financiamento escolhido, para poder ser eleito, o proponente deverá possuir experiência no ramo profissional a que se destina o bem a ser financiado. Ou seja, as instituições financeiras dificultam ao máximo o acesso para iniciantes na modalidade.

Documentos necessários

O proponente deverá possuir comprovante de endereço em seu nome, CNH na categoria a que se destina o bem a ser financiado, comprovar renda através de extratos bancários, bem como possuir registro em órgão destinado a fiscalizar o bem a ser adquirido (ANTT/RNTRC/ Alvará).

Comparativo de taxas

As taxas de juros flutuam e levam uma série de fatores, como grau de risco, percentual financiado, histórico de crédito do proponente, assim sendo, a melhor forma de se contrair um financiamento em época de oscilações tão bruscas, o interessado deve antes de qualquer coisa procurar o banco ao qual possui relacionamento, pois este além de ter seu histórico, e assim possibilitar uma linha de crédito mais rápida e barata.

Caso isto não seja possível, a melhor alternativa são os bancos e financeiras independentes, pois estas apesar de possuir uma taxa um pouco maior não exigem nenhum tipo de relacionamento (seguro/cartões de crédito/taxas de renovação de cadastro).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *