Mais segurança para quem vive do transporte

Mais segurança para quem vive do transporte

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 23/09/2021

Hits: 30

Motorista: Mais segurança para quem vive do transporte. Uma profissão de essencial importância para a sociedade precisa estar com tudo em cima! Por isso, o motorista tem que cuidar da sua segurança em vários sentidos. Veja aqui algumas dicas de especialistas

Texto: Carol Vilanova

Fotos: Divulgação

A gente tem que se cuidar. Ainda mais depois do susto que todo mundo passou – e ainda está passando – com essa tal de pandemia. E quem trabalha com transporte de cargas tem que se cuidar ainda mais, pois está o dia inteiro exposto a diversas ações, inclusive, mais vulneráveis à transmissão do coronavírus.

A mesma pandemia que mostrou que temos que tomar conta de nós e de quem a gente ama, revelou como o transporte de cargas é essencial para o sustento do mundo, em todos os setores. Alimentos, remédios, insumos, tudo que a gente precisava chegou até nós por conta dessa importante classe de profissionais.

Entre no nosso podcast

Acesse os vídeos no You Tube

Leia a Revista Frete Urbano

O transportador enfrenta desafios todos os dias, ultrapassa obstáculos como o alto custo do combustível, manutenção do veículo, baixa do valor do frete, pedágios, longas horas no volante. Mesmo assim, não pode se descuidar da segurança, da sua própria, do seu veículo e da sua carga.

A falta de segurança pode ocasionar em perdas e comprometer os investimentos realizado, colocando o lucro do transportador dentro do ralo. Gerenciar os riscos que você corre todos os dias, ficar de olho, pode ajudar na sua produtividade, e consequentemente, na sua saúde e no que entra no bolso no final do mês.

Existem algumas práticas que ajudam a diminuir os riscos na hora do frete, basicamente: respeitar as leis de trânsito, evitar paradas inesperadas e desvios de rota, não carregar excesso de peso, e ficar atento para não sofrer acidentes e roubos de carga.

Para se ter uma ideia, a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) registrou em 2020 o total de 14.159 ocorrências de roubos de cargas no Brasil. Apesar de ter tido uma queda de 23% em relação ao ano anterior, cenário ainda é preocupante, já que foram computados prejuízos de R$1,2 bilhão para o setor.

Entre os produtos mais visados, segundo a entidade, estão os gêneros alimentícios, cigarros, eletroeletrônicos, combustíveis, bebidas, artigos farmacêuticos, autopeças, defensivos agrícolas e têxteis e confecções.

Direção defensiva

Pelo bem de todos, a dirigir com prudência e respeito é um dos mais importantes pontos para garantir a segurança dos motoristas em serviço. Manter uma jornada de trabalho saudável, com descansos regulares é mais uma orientação que só tem a ajudar.

Mais segurança para quem vive do transporte
Crédito da foto: Freepik.com

Dormir bem ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos regulamente são práticas que reduzem sintomas como fadiga, falta de reflexo e estresse, que podem resultar em acidentes.

Esteja focado no trabalho, não utilize o celular enquanto está dirigindo, e tome cuidado ao mexer no rádio ou ao conversar com outra pessoa e deixar de prestar atenção nas vias. Todo motorista deve estar capacitado e devidamente documentado para atuar como transportador, incluindo com a categoria correta da CNH.

Ah, coloque na lista: obedecer às leis de trânsito e os limites de velocidade, além de executar a gentileza com outros motoristas, pedestres, ciclistas etc. É prudente contar com sistema de alarmes, rastreamento do veículo via GPS, bloqueio e desbloqueio remoto etc.

Principais causas de acidentes com veículos de carga

· Profissional sem treinamento ou capacitação

· Longas horas de trabalho sem descanso

· Falta de manutenção do veículo

· Rota mau projetada

· Excesso de carga no veículo

·Excesso de velocidade

Manutenção

Cuidar bem da sua ferramenta de trabalho, primeiro porque dela vem seu sustento e segundo por ser um bem material que pode te render depois. Não se esqueça que o barato sai caro, o que esperar a peça quebrar para substituir pode trazer muito mais dor de cabeça. Pense que assim, sua produtividade será maior, sua rota otimizada e o consumo de combustível seja reduzido.

Mais segurança para quem vive do transporte

E o pneu tem que ter mais atenção ainda, já que quando desgastados podem prejudicar outros componentes do veículo, como o sistema de suspensão. Sem contar que podem causar sérios acidentes. Aliás, de uma maneira geral, a manutenção em dia tem a capacidade de diminuir o número de acidentes

Uma eventual troca repentina dos pneus causa atrasos nas entregas e até chegam a impedir que o transportador possa viajar. O que pode te colocar em má situação, pois seu cliente é que vai acabar prejudicado, já que não poderá contar com suas mercadorias.

Carga no destino correto

Desde o planejamento da rota até atitudes para evitar perda e roubo de carga às vezes demandam aspectos simples, que trazem benefícios aos caminhoneiros e aos clientes.

Mais segurança para quem vive do transporte

Tudo começa na planilha, o gerenciamento e a gestão do transporte, mesmo que o transportador seja autônomo, geram bons resultados. Muitos fatores podem ser melhorados quando são planejados antes de começar o dia.

Carga certa

Não deixar espaços vazios dentro do compartimento de carga evitam que os produtos se movimentem durante o trajeto, o que diminui o risco de danos às cargas. Atenção para não exceder o limite de carga do seu veículo, além de ser passível de infração, pode prejudicar o seu veículo mecanicamente e provocar acidentes.

Seu trajeto deve ser determinado antecipadamente. É sempre bom saber para onde o veículo está indo, por onde vai passar e seu ponto de estacionamento no local de destino. Assim, pode-se criar trajetos mais ágeis e seguros ganhando em tempo e produtividade.

Crédito da foto: Freepik.com

 

Beber e dirigir não combina e pode colocar tudo a perder: Sabemos que é proibido dirigir sob efeito do álcool, além de estar infringindo a lei, você está colocando você e outras pessoas em risco. De acordo com o Artigo 306 da Lei 9.503 de 1997 do Código de Trânsito brasileiro: “Conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência. Penas – detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor”.