O que tem de novo para proteger seu bem

O que tem de novo para proteger seu bem

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 12/09/2016

Hits: 12

Preservar a segurança do veículo, do motorista e da carga deixou de ser a única função de um rastreador, hoje, eles fazem muito mais do que isso: monitoram a frota para garantir produtividade e ajudam a reduzir o custo da operação

Texto: Carolina Vilanova

Fotos: Divulgação

As tecnologias utilizadas nos dias atuais para proteger e guardar o veículo de transporte e sua carga se assemelham àquelas usadas na Fórmula 1. Os rastreadores se tornaram equipamentos essenciais para um transportador, seja ele autônomo ou frotista.

Instalados nos veículos, os rastreadores cada vez mais avançados disponibilizam funções que vão além do monitoramento da carga e do veículo em si, gerenciam ainda as informações logísticas e geográficas, fazem bloqueamento do veículo, usam telemetria, seja para fim de segurança de carga, controle de frota ou otimização dos processos de gestão.

Sem um bom rastreador no veículo comercial, fica mais difícil ou até impossível conseguir cargas, afinal, se tornaram exigências de grandes empresas na contratação de uma transportadora ou de um motorista autônomo para o fretamento da carga. É por isso que quase todo veículo comercial conta com um dispositivo de rastreamento, mesmo sem identificar que o utiliza, para não chamar atenção.

Os rastreadores são os dispositivos de monitoramento mais sofisticados que os localizadores e bloqueadores, pois mostram a localização em tempo real e o histórico de posicionamento do veículo. Os dispositivos permitem o acompanhamento da frota e até da carga via web e, inclusive, detectam a ação dos jammers (aparelhos que inibem o sinal GSM/GPRS, cortando a comunicação).

Além da segurança do veículo, permite que o frotista avalie o desempenho do condutor, uma vez que aponta vários tipos de infrações ou hábitos indesejados de uso do veículo, como freadas bruscas, aceleração, tempo de parada excessivo, entre outras características.

 

Funcionamento

Em geral, os rastreadores funcionam da mesma maneira, por meio de um aparelho instalado no painel do caminhão, que capta os sinais dos satélites de GPS e também comanda sensores embutidos. Sensores no motor checam ainda a velocidade. Com as informações dos satélites, o aparelho sabe por onde o caminhão está passando e, com os dados dos sensores, ele percebe se está tudo correndo bem com o veículo

Os dados são repassados via satélite, rádio ou celular para uma base de servidores. Informações como localização do caminhão, suas condições e se tem alguma coisa errada coma carga. Tudo isso fica armazenado em uma caixa postal em uma estação de computador.

Empresas de segurança têm acesso online à essa caixa postal e com os dados podem determinar o trajeto, conversar como motorista, acionar dispositivos que cortam o combustível, travam as portas ou ligam uma sirene e ainda entrar em contato com a polícia, em casos mais graves.

O que tem por aí

Hoje, as principais empresas de rastreamento do mercado trabalham com várias tecnologias de localização e monitoramento, como sinal via satélite, GPS, frequências de rádio e redes de celular. E muitas vezes, todos esses sistemas estão integrados num único produto.

É o caso da Pósitron, que utiliza rádio frequência 900Mhz, rádio frequência 433Mhz e GSM/GPRS, feitas através de rede de celulares, posição de satélite e GPS. Muitas vezes, são usadas num único produto, a fim de oferecer mais segurança para o transporte de cargas valiosas.

Positron-RT-180
Positron-RT-180

A OnixSat atua nesse mercado com soluções em rastreamento e comunicação via satélite e também por sistema híbrido, além de disponibilizar produtos personalizadas para mercados específicos.

As mesmas tecnologias são aplicadas nos produtos da Ituran, que podem usar ainda dois “chips”, que garantem corte de custos e crescente melhoria da cobertura das empresas de telefonia celular.

Gráfico com parâmetros do produto da Ituran
Gráfico com parâmetros do produto da Ituran

Os Rastreadores da linha OnixSmart 2 com os planos de Telemetria e Caixa Preta habilitados permitem que sejam gravadas várias informações sobre a condução do veículo, que são registradas a cada segundo de operação.

Com a exigência de novas tecnologias embarcadas, a OnyxSsat conta com o Novo Módulo Caixa Preta. “Imagine poder analisar em tempo real se houve, quando houve e onde ocorreu o excesso de velocidade em um veículo e, além disso, visualizar o ponto exato da infração no mapa. Com o Módulo Caixa Preta OnixSat é possível ter acesso a estas e muitas outras informações”, garante Wagner Eloy, diretor de Marketing e Vendas da OnixSat.

Onyx Sat: caixa preta
Onyx Sat: caixa preta

Os equipamentos da Ituran, por exemplo, hoje são menores, mais confiáveis, mais baratos e podem monitorar outras funções como o modo de direção do motorista e ler dados vindos dos computadores de bordo originais dos veículos. “Há também avanços pequenos, mas questionáveis em sua praticidade e aplicabilidade em rastreadores para carretas com carregadores solares”, diz Fabio Nonis, Diretor Comercial Corporate.

Os produtos Pósitron RF 900 MHz e Pósitron RF 433 MHz funciona, por meio de antenas e pulsos de frequência. “Essas tecnologias são muito utilizadas quando é necessário ter um rastreador de outra tecnologia em casos de combate ao crime organizado, pois detecta a ação dos “jammers” (aparelhos que inibem o sinal GSM/GPRS, cortando a comunicação)”, assegura Obson Cardoso, diretor da Unidade de Rastreamento da Pósitron.

 

Melhor opção para VUCs

Segundo Fabio, os VUCs são a grande coqueluche da cadeia de distribuição urbana. Neste segmento ganhar eficiência e previsibilidade e assertividade nas entregas são fatores chave e a grande maioria dos players de soluções em rastreamento buscam ou oferecem isso.

“Os rastreadores Ituran para veículos urbanos utilizam a tecnologia de Radiofrequencia (RF) Baseado na triangulação de antenas para localização. A Ituran tem antenas próprias, instaladas em diversos pontos da cidade, que possibilitam a rápida localização e são imunes a ação dos jammers (inibidores de sinais). Além disso, dispõem de bateria interna com duração para até três anos sem necessidade de qualquer recarga, de dimensões diminutas e sem qualquer fiação”, afirma.

Na Pósitron, com exceção da tecnologia satelital, todas as outras tecnologias são indicadas para veículos urbanos de carga. “Além de equipamentos para rastreamento do veículo, a oferecemos soluções para segurança da carga, principalmente com os equipamentos com a tecnologia GSM, que permitem o monitoramento total do veículo e da carga, e os RF, que são imunes ao jammer”, comenta.

O novo módulo da OnyxSat é também indicado para o segmento, pois grava informações a cada segundo, permitindo que o transportador consulte vários dados do veículo e da operação em si.

Como funciona a tecnologia do rastreamento (fonte: Pósitron)
Como funciona a tecnologia do rastreamento (fonte: Pósitron)

Pega ladrão

As empresas também oferecem dispositivos que são instalados de maneira ocultada na carga para enganar ladrões e localizar a carga em caso de roubo. O rastreador sem fio para cargas da Ituran pode ser colocado dentro do próprio carregamento, de forma oculta, sem nenhum indício de sua posição. “Caso o veículo seja abandonado e a carga desviada, ela ainda poderá ser encontrada. Funciona com tecnologia Ituran RF e, portanto, imune a ‘jammers’”, explica.

Segundo ele para o segmento de cargas refrigeradas ou congeladas – alimentícios, farmacêuticos, químicos, etc, o Ituran Controle de Temperatura pode ser instalado na carga de baús refrigerados, mantendo ainda uma determinada temperatura. “Com esse sistema, você pode monitorar em tempo real a temperatura do compartimento refrigerado e gerar relatórios e alertas para desvios de temperaturas permitindo melhor utilização do veículo e controle da carga”, observa Fabio.

A Pósitron também oferece várias soluções dotadas dessas tecnologias que são indicadas para veículos urbanos de carga. O Pósitron Isca é um rastreador portátil, que não necessita instalação, desenvolvido especialmente para ser alocado dentro de caixas, bagagens e embalagens em geral. Daí vem o nome “Isca de Carga”. São equipamentos pequenos, discretos e de fácil ocultação. Ideais para os casos em que a monitoração precisa ser feita de maneira sigilosa.

Iscas descartáveis da Pósitron
Iscas descartáveis da Pósitron

Além disso, o Pósitron Carga é um dispositivo dotado de várias tecnologias, ideais para operações logísticas mais complexas. “Além do rastreador, é possível explorar o que chamamos de inteligência embarcada, que é a capacidade de processamento e lógica que aquele módulo dispõe para a utilização dos sinais, identificados pelo conjunto de seus sensores na fundamentação das tomadas de decisão autônomas, obedecendo uma lista de regras de segurança que são previstas e embarcadas anteriormente”, finaliza.