VW Amarok V6: força e robustez com motor mais potente

VW Amarok V6: força e robustez com motor mais potente

Posted by: Carolina Vilanova
Em: 21/04/2019

O mercado das picapes médias no Brasil é daqueles “duro de enfrentar”. Com tantos competidores de alto nível – Chevrolet S10, Toyota Hilux, Nissan Frontier, Mitsubishi L200 – que para chegar lá e conquistar uma venda é preciso muito desempenho, o que a Volkswagen Amarok tem de sobra.

Apresentada ao público oficialmente em 2010, na Argentina, levava no nome a representação do que seria o seu principal conceito: Amarok significa “lobo gigante” nas línguas Inuit (tribo indígena das regiões árticas da América do Norte). Um aventureiro, caçador, desbravador. Ou seja, um animal grande e forte, inteligente e solitário.

No Brasil chegou em maio do mesmo ano, já oferecendo itens de tecnologia pioneiros para a época nesta categoria de veículos utilitários. Com um desenho conservador, que podemos dizer que não mudou muito nos últimos anos, e linhas simples, mas robustas, começou a ser muito utilizada nas versões mais básicas como veículo de frota, boa para o serviço pesado, agradava ao transportador.

Na versão que testamos, a V6 Highline, que é uma das topo de linha, o conservadorismo e a simplicidade são mantidos no exterior, com imponência e uma caçamba generosa, mesmo na cabine dupla. A grande estatura do Amarok é refletida no tamanho de sua área de carga, que é capaz de carregar o volume de 1280 litros e tem carga útil acima de uma tonelada, com peso bruto total de 3.290 kg.

 

Novidade: o motor mais potente

Imponente, a picape da Volkswagen chegou nesta versão com mais recursos de segurança, inovação e conectividade, além disso, tem como grande novidade e trunfo o motor 3.0 V6 TDI (turbodiesel) de 225 cv, ou seja, desempenho é um belo argumento na hora de vender um produto deste segmento.

Este é um conjunto de última geração, preciosidade da engenharia da marca, que combina a tecnologia de injeção direta common rail de diesel e turbocompressor de geometria variável. Para ajudar na manutenção, o acionamento dos comandos é feito por correntes, ou seja, não é necessária a troca da correia.

O torque é priorizado, alcançando os 550 Nm (56,1 kgfm) a partir de 1.500 rpm e mantendo-se pleno até as 3.000 rotações. Isso proporciona desempenho excelente em qualquer tipo de terreno, com respostas rápidas quando exigidas.

A Amarok V6 Highline tem desempenho próximo ao de modelos esportivos da Volkswagen, segundo a sua engenharia, refletindo em 190 km/h de velocidade máxima e fazendo de 0 a 100 km/h em apenas 8 segundos. Tudo isso sem aquele ruído forte, peculiares dos motores a diesel.

Outra pérola da picape é o câmbio automático de 8 marchas, uma nova versão da transmissão utilizada atualmente nas versões da picape com motor 2.0 TDI, mas desenvolvida para se ajustar com o maior torque produzido pelo motor V6 TDI. A tração é do tipo 4MOTION< permanente nas quatro rodas e os pneus são 255/55 R19, com rodas de liga leve de 19 polegadas.

Por dentro um carro de luxo

A sensação de dirigir a VW Amarok V6 Highline é a de estar dentro de um automóvel, ou melhor dizendo de um SUV, considerando a posição alta do motorista. Além disso, a calibração correta das suspensões diminui as oscilações da carroceria, que é menor do que nas outras picapes.

O conjunto conta com suspensão independente na dianteira e eixo rígido com mola de lâminas na traseira. A segurança está em primeiro lugar, por isso, temos freio a disco nas quatro rodas, possibilitando que o motorista tenha melhor desempenho de frenagens mesmo com a caçamba carregada. Nos discos traseiros, uma cobertura interna foi adotada para evitar o acúmulo de sujeira.

Juntamente com o sistema temos o ABS off-road, que auxilia na frenagem sobre piso solto e outros recursos de assistência como o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), HDC (Hill Descent Control ou Controle Automático de Descida) e HSA (Hill Start Assist ou Assistente para Partida em Subida). Também traz o BAS (Sistema de Assistência à Frenagem), ASR (Controle de Tração) e EDS (Bloqueio Eletrônico do Diferencial), todos itens de série.

Falando de conectividade e itens de conforto, vamos destacar os faróis bixenônio com luzes de uso diurno de LEDs, a câmera de ré e o sistema de freios pós-colisão. Além do sistema de infotainment com tela de 6,33” e espelhamento de smartphone, fácil de usar e com muitas funcionalidades.

 

Ficha técnica

Motor:  
Combustível Diesel
Cilindrada 2967 cm³
Potência 225
Torque 550 (56,1) / 1500-2500
Transmissão Automático, oito marchas à frente
Tração Dianteiras e Traseiras – 4Motion Permanente
Direção Hidráulica
Rodas e Pneus Roda 8,0Jx19 com Pneu 255/55 R19
Freios Dianteiro – Disco ventilado, diâmetro de 332mm

Traseiro – Disco, diâmetro de 300mm

Suspensões Dianteira – Suspensão independente tipo duplo A,  molas helicoidais e barra estabilizadora

Traseira – Eixo Rígido com Mola de lâminas

Tanque de combustível 80 litros

 

Dimensões e Pesos

Comprimento 5254 mm
Largura sem espelhos 1994 mm
Entre-eixos 3097 mm
Altura 1834 mm
Caçamba (Compartimento de Carga) 1280 litros
PBT 3290 kg
Peso vazio em ordem de marcha 2184 kg
Carga útil 1105 kg